Harry chega a acordo com tabloide em caso de telefone grampeado

Harry venceu processo em dezembro passado (foto: ANSA)
Harry venceu processo em dezembro passado (foto: ANSA)

(ANSA) - O príncipe Harry, por meio de seus advogados, encerrou a batalha judicial contra o Mirror Group Newspapers (MGN), editora dos tabloides "Daily Mirror", "Sunday Mirror" e "Sunday People", após sua vitória no processo em que acusa as publicações de terem "recolhido ilegalmente informações" sobre a sua vida privada com grampos telefônicos entre 2006 e 2011.

O esposo da ex-atriz americana Meghan Markle venceu o julgamento em dezembro passado depois que a editora foi condenada a pagar 140,6 mil libras para Harry.

"O Mirror Group Newspapers pagará ao Duque de Sussex uma quantia adicional substancial a título de indenização", afirmou um de seus advogados.

Segundo a defesa, provavelmente o MGN terá que desembolsar mais de 2 milhões de libras para cobrir os custos legais dos reclamantes e fazer um pagamento provisório de 400 mil libras para os custos individuais do príncipe.

O segundo filho do rei Charles III disse estar satisfeito, mas acrescentou que a sua "missão" contra a imprensa popular do Reino Unido "continua", com os processos já iniciados contra outros tabloides.

"Tudo o que dissemos que estava acontecendo no Mirror Group estava de fato acontecendo, e muito pior, como a Corte decidiu em seu julgamento extremamente contundente", afirmou Harry em comunicado.

O príncipe se tornou o primeiro membro da família real britânica a comparecer como testemunha no tribunal em 130 anos. Ele, porém, não estava na audiência desta sexta. (ANSA).