Brasil assume presidência do G20 com foco na luta contra pobreza

Desenvolvimento sustentável e reforma da governança global também serão trabalhados

Brasil terá mandato de um ano (foto: ANSA)
Brasil terá mandato de um ano (foto: ANSA)

(ANSA) - O Brasil assumiu nesta sexta-feira (1º) a presidência rotativa do G20, grupo que reúne os 19 países mais industrializados do mundo, a União Europeia e, a partir deste ano, a União Africana.

Esta é a primeira vez que o país ocupa essa posição na história do grupo no formato atual.

Com mandato de um ano, o país sul-americano tem como seus principais objetivos o combate à fome, pobreza e desigualdade, além do desenvolvimento sustentável e a reforma da governança global, principalmente de organismos como a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Além disso, o governo brasileiro acredita que a liderança do bloco é uma oportunidade de projeção internacional da gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Durante a abertura da Comissão Nacional do G20, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou que, "se o ano de 2023 marcou o retorno do Brasil ao mundo, 2024 será o ano em que o mundo voltará ao Brasil".

Segundo comunicado, a partir de hoje, o site oficial g20.org e todos os perfis do G20 nas redes sociais - Twitter, Instagram, YouTuber, Facebook e Koo - passam a ser administradas pelo governo brasileiro. As publicações serão feitas em três idiomas: português, inglês e espanhol.

Todas as notícias e informações gerais sobre o bloco das maiores economias do mundo serão compartilhadas no site oficial.

O G20 responde por cerca de 85% do PIB mundial, 75% do comércio internacional e 2/3 da população mundial. Além da reunião de cúpula de líderes, marcada para novembro do ano que vem, no Rio de Janeiro, o grupo realizará mais de 100 reuniões em diversas cidades do Brasil em 2024. (ANSA).