/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Subsecretário italiano é investigado por difamar procurador

Político já enfrenta outro processo por violar segredo judicial

ROMA, 01 dezembro 2023, 15:10

Redação ANSA

ANSACheck

Delmastro faz parte do governo Meloni - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O subsecretário de Justiça da Itália, Andrea Delmastro Delle Vedove, vai enfrentar mais um processo judicial.

Além do julgamento marcado em Roma pelo caso da divulgação de documentos confidenciais sobre o anarquista Alfredo Cospito, há um processo na Justiça de Biella de 2021: desta vez, a acusação é por difamação contra o procurador-geral do Piemonte, Quirino Lorelli.

O caso está sob análise da junta de autorizações para proceder da Câmara, que tem a competência porque Delmastro era deputado na época.

Em 8 de março passado, um juiz do tribunal local arquivou a investigação, mas em julho, a foi anulada a decisão por razões processuais.

Tudo gira em torno de um vídeo que o atual subsecretário do governo divulgou na internet há alguns anos para comentar uma iniciativa da procuradoria de jogar luz sobre Elena Chiorino, membro do partido Irmãos da Itália (FdI) na região, assessora regional de educação, pela compra de livros sobre a história do Massacre das Foibe para distribuir nas escolas.

Não foram identificados danos ao erário porque os volumes não foram comprados, devido à pandemia.

No entanto, Delmastro não poupou críticas a Lorelli ("Capitão Fracassa da esquerda judicial italiana") e o magistrado o processou.

O juiz de Biella decidiu em março que as frases do parlamentar estão cobertas pela imunidade, mas o problema é que, segundo a Suprema Corte, naquela fase do processo, o juiz não poderia arquivar. O assunto será discutido novamente se a Câmara der a aprovação.

Na quarta-feira (29), foi divulgado que o político terá que enfrentar como réu um processo por divulgação de segredo de ofício.

O integrante da gestão Giorgia Meloni é apontado por ter divulgado o conteúdo de documentos sobre o processo do anarquista Alfredo Cospito, preso no regime 41-bis (isolamento total no cárcere) na prisão de Sassari, mesmo sabendo que estavam sob sigilo.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use