Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Petrolífera reacende tensão entre Venezuela e Guiana

CARACAS, 08 fevereiro 2024, 11:17

Redação ANSA

ANSACheck

Petrolífera dos EUA anunciou perfurações de 2 poços - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - As tensões entre Venezuela e Guiana se reacenderam nesta quinta-feira (8) após o presidente da petrolífera norte-americana ExxonMobil, Alistair Routledge, defender uma iniciativa das autoridades guianenses para fortalecer as relações bilaterais com países como os Estados Unidos.

Em declaração à imprensa, o executivo afirmou que a decisão da Guiana de melhorar as relações com países como os EUA em defesa e segurança são um bom presságio não apenas para o país, mas também para todo o hemisfério ocidental.

"Penso que a colaboração que estamos vendo com outros países na frente militar, diplomática e econômica é uma coisa saudável, e é boa para o hemisfério ocidental este tipo de cooperação que, esperamos, continuará", afirmou.

Routledge, inclusive, explicou que a ExxonMobil planeja "perfurar 2 poços exploratórios ao oeste de Liza e Payara. O Pez Trompeta e a Polilla Roja estão planejados mais para o centro do Bloco Stabroek ao longo deste ano".

A região é rica em petróleo e está no centro de uma disputa territorial entre a Guiana e a Venezuela. Essequibo pertence atualmente aos guianenses, mas o governo de Nicolás Maduro reivindica a posse da região.

Por sua vez, a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, rejeitou as declarações dada pelo líder da ExxonMobil, destacando que a empresa "pretende proteger as suas operações ilícitas, num mar que aguarda delimitação".

"A Venezuela rejeita as declarações ameaçadoras da Routledge", acrescentou Rodríguez, observando que "esta transnacional energética não só assume a soberania da Guiana, mas governa as altas autoridades desse país, encoraja o caminho ilegítimo do Tribunal Internacional da Justiça para prejudicar o acordo de Genebra, mas também procura proteger as suas operações ilícitas".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx