Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Governador xinga Meloni e provoca furor na Itália

Vincenzo De Luca chamou a premiê de 'estúpida'

ROMA, 16 fevereiro 2024, 13:05

Redação ANSA

ANSACheck

O polêmico governador da Campânia, Vincenzo De Luca, liderou protesto contra Meloni em Roma - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O governador de uma das regiões mais populosas da Itália provocou furor ao insultar a premiê de direita Giorgia Meloni durante uma manifestação de prefeitos do sul do país em Roma nesta sexta-feira (16).

O alvo do protesto foi o suposto bloqueio de repasses do governo nacional para a Campânia, região de 5,6 milhões de habitantes que abriga uma das cidades mais importantes do país, Nápoles, metrópole profundamente marcada por problemas sociais.

Segundo o governador Vincenzo De Luca, do centro-esquerdista Partido Democrático (PD), essa suposta "violação das regras" por parte da gestão Meloni "coloca em risco a democracia" e prejudica "a região que enfrenta a maior dificuldade social na Europa".

Além disso, a manifestação protestava contra um projeto de lei do governo que cria um regime de autonomia diferenciada para as regiões, que teriam mais poder para gerir recursos em áreas como saúde, educação e transportes.

Para os manifestantes, essa iniciativa vai prejudicar o sul do país, historicamente mais desfavorecido e desigual, uma vez que depende mais de repasses de Roma para garantir serviços básicos.

De Luca foi um dos principais líderes do protesto, que ocorreu enquanto Meloni cumpria agenda na Calábria, região da Itália meridional governada pelo conservador Roberto Occhiuto.

"Se ele trabalhasse ao invés de fazer manifestações, talvez pudesse obter resultados melhores", atacou a premiê, em referência indireta a De Luca.

O governador da Campânia, conhecido por não ter papas na língua, ficou sabendo da declaração durante o protesto e rebateu: "Não dá para trabalhar sem dinheiro. Estúpida, vá trabalhar você". Além disso, De Luca reclamou pelo fato de o grupo não ter sido recebido por ninguém do governo.

"É assim que tratam os prefeitos da Campânia. Nós os avisamos há 12 dias que estaríamos aqui", acrescentou o governador, salientando que a região "não vai se dobrar" a Roma.

As declarações provocaram reações imediatas na base parlamentar de Meloni. "Com a linguagem chula de hoje, De Luca realmente tocou o fundo do poço. Ele está totalmente fora de controle e não é mais digno de representar a região da Campânia", disse a deputada Imma Vietri, do partido Irmãos da Itália (FdI), o mesmo da premiê.

"De Luca desta vez superou todos os limites", reforçou o também deputado do FdI Gimmi Cangiano. "Ele deve ser interditado das instituições por indignidade", afirmou o senador Antonio Iannone, outro correligionário de Meloni. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx