/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Salvini exalta manifestação pró-Bolsonaro na Paulista

Vice-premiê da Itália se posicionou nas redes sociais

SÃO PAULO, 26 fevereiro 2024, 10:15

Redação ANSA

ANSACheck

Bolsonaro discursa durante manifestação na Avenida Paulista © ANSA/EPA

(ANSA) - O vice-premiê e ministro da Infraestrutura e dos Transportes da Itália, Matteo Salvini, exaltou a manifestação de apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro realizada no último domingo (25), em São Paulo.

"1 milhão de pessoas na rua ontem em São Paulo, no Brasil, em apoio a Bolsonaro. Por acaso vocês viram essas imagens na mídia italiana? Viva a liberdade", escreveu o líder do partido de direita Liga no Instagram.

O deputado Eduardo Bolsonaro, filho do ex-presidente, interagiu com a publicação e acusou o governo de Luiz Inácio Lula da Silva de "perseguir quem não é de esquerda". "A manifestação de ontem foi um grito de ajuda", acrescentou.

Bolsonaro é investigado por suspeita de participar de uma trama golpista contra Lula e teve o passaporte apreendido pela Polícia Federal.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, estado comandado pelo governador bolsonarista Tarcísio de Freitas, o ato da Avenida Paulista reuniu 600 mil pessoas, cifra que sobe para 750 mil quando se leva em conta as ruas adjacentes.

No entanto, um levantamento promovido pela Universidade de São Paulo estimou em 185 mil o número de manifestantes no momento de maior concentração, por volta de 15h. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use