Casos de dengue aumentam 86% na Argentina

País registrou ao menos 79 mortes em decorrência da doença

Mais de 100 mil casos foram registrados no país (foto: ANSA)
Mais de 100 mil casos foram registrados no país (foto: ANSA)

(ANSA) - Depois do Brasil registrar quase 2 milhões de casos de dengue em menos de três meses, a Argentina entrou em alerta após contabilizar um aumento de 86% no número de diagnósticos.

Nas primeiras 10 semanas de 2024, 102 mil casos foram registrados em comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, publicado em 15 de março, pelo menos 79 pessoas morreram em decorrência da doença desde agosto de 2023.

Apesar da epidemia em curso, destinada a se tornar a pior da história do país sul-americano, o governo do presidente ultraliberal, Javier Milei, declara que não tem intenção de oferecer a vacina à população.

"Por hora não consideramos necessário", declarou o porta-voz da Presidência, Manuel Adorni, segundo quem, vacinando a população agora, "a imunização será alcançada em quatro meses, quando o mosquito deixará de ser um problema".

Adorni acrescentou ainda que "nem mesmo a eficácia da vacina foi comprovada". No entanto, especificou que o Ministério da Saúde argentino monitora constantemente a situação e que, "quando for necessário mudar alguma coisa na legislação, ou na obrigatoriedade da vacina, isso será feito". (ANSA).