Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Estudo na Itália abre novas portas para tratar câncer de pulmão

Pesquisadores introduziram o uso de medicamentos epigenéticos

ROMA, 02 abril 2024, 16:06

Redação ANSA

ANSACheck

Pesquisa foi organizada pelo Istituti di Ricovero e Cura a Carattere Scientifico (IRCCS) de Reggio Emilia - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um estudo realizado por um instituto na Itália descobriu que medicamentos de imunoterapia possuem a capacidade de despertar células imunológicas para combater o câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP).

A pesquisa foi organizada pelo Istituti di Ricovero e Cura a Carattere Scientifico (IRCCS) de Reggio Emilia, na Itália, e publicada na Nature Communications. Os resultados marcam novas e promissoras possibilidades terapêuticas no combate à doença.

De acordo com os pesquisadores, a introdução da imunoterapia levou a avanços significativos no tratamento do câncer, mas nem todos os pacientes respondem da mesma forma, sendo necessária a identificação de diferentes opções terapêuticas.

Com isso, os especialistas passaram a explorar a possibilidade de usar uma classe de medicamentos epigenéticos, que são os inibidores da proteína Bet, com o objetivo de estimular um tipo específico de células imunológicas, chamadas Natural Killers.

Elas estão naturalmente presentes no corpo, mas muitas vezes não reagem ao tumor e são incapazes de agir contra a doença. No entanto, os pesquisadores descobriram que as células podem ser restauradas e potencializadas através de medicamentos.

Os resultados são promissores, pois os medicamentos aplicados poderão fazer parte de terapias combinadas destinadas a estimular o sistema imunológico dos pacientes, ou ser usados para aumentar a eficácia de tratamentos baseados nas células Natural Killers.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx