PF lança operação contra tráfico de mulheres à Itália

Polícia cumpriu mandados no Ceará e em Pernambuco

Zona de prostituição em Roma, em foto de arquivo (foto: ANSA)
Zona de prostituição em Roma, em foto de arquivo (foto: ANSA)

(ANSA) - A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (28) uma operação contra uma organização criminosa que explora sexualmente mulheres brasileiras na Itália.

De acordo com a PF, a quadrilha recrutou vítimas no Ceará para prostituição no país europeu, onde teriam sido submetidas a trabalho forçado e restrição da liberdade.

A Justiça federal determinou mandados de busca e apreensão nos endereços de supostos membros da quadrilha nas cidades de Fortaleza e Caucaia, no Ceará, e Carpina, em Pernambuco.

"A ação visa delimitar as responsabilidades dos envolvidos e identificar outras vítimas do esquema criminoso", afirma uma nota da PF.

Os suspeitos podem ter cometido crimes como favorecimento à prostituição, rufianismo (tirar proveito da prostituição alheia) e tráfico internacional de pessoas.

A operação foi batizada como "Correntes Não Visíveis" devido às medidas restritivas às quais as mulheres são submetidas.

Em julho, a PF já havia realizado a Operação Magnaccia contra uma rede de tráfico de mulheres de São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe, Mato Grosso e Acre para exploração sexual em Nápoles, na Itália. (ANSA)