Tremor causa susto em Nápoles, mas prefeito rechaça 'alarmismo'

Terremoto atingiu região conhecida pela atividade vulcânica

Casal de idosos ficou na rua enquanto esperava chegada de parentes após terremoto (foto: ANSA)
Casal de idosos ficou na rua enquanto esperava chegada de parentes após terremoto (foto: ANSA)

(ANSA) - Um novo terremoto na província de Nápoles, sul da Itália, provocou susto nos moradores na noite desta segunda-feira (2) e sacudiu uma região conhecida pela intensa atividade vulcânica.

Na divisa entre os municípios de Pozzuoli e Nápoles, muita gente fugiu para a rua, e alguns não quiseram voltar para casa por medo de desabamentos. Um casal de idosos esperava na calçada com bagagens. "Nossos parentes estão chegando e vão nos levar para a casa deles", disseram.

O terremoto teve magnitude 4.0 na escala Richter, um pouco mais fraco que o sismo de 4.2 registrado em 27 de setembro, o mais intenso na região conhecida como Campi Flegrei, antigo vulcão no golfo de Nápoles, em 40 anos.

No entanto, o prefeito da metrópole napolitana, Gaetano Manfredi, rechaçou "alarmismos" e pediu "responsabilidade na gestão da informação".

Além disso, descartou qualquer preocupação sobre a segurança do Estádio Diego Armando Maradona, que recebe nesta terça-feira (3) o duelo entre Napoli e Real Madrid pela Liga dos Campeões da Uefa.

"As oscilações [no estádio] são maiores quando os torcedores pulam do que aquelas ligadas a tremores", garantiu. Por outro lado, o prefeito de Pozzuoli, Luigi Manzoni, anunciou exercícios de evacuação para o caso de abalos sísmicos mais fortes.

"Não sabemos ainda a data, mas eles acontecerão nos próximos dias", declarou. A cidade fechou escolas por precaução, mas ainda não detectou danos em construções. (ANSA)