Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Trégua entre Israel e Hamas chega ao 4º dia com divergências

Os dois lados contestam listas de libertados

TEL AVIV, 27 novembro 2023, 11:13

Redação ANSA

ANSACheck

Palestinos se dirigem ao sul da Faixa de Gaza em meio a trégua © ANSA/EPA

(ANSA) - A trégua entre Israel e Hamas entrou em seu quarto e último dia nesta segunda-feira (27), embora exista a possibilidade de prolongar o acordo para favorecer a libertação de mais reféns pelo grupo fundamentalista islâmico.

A expectativa é de que o Hamas solte mais 11 pessoas sequestradas nos atentados terroristas de 7 de outubro, mas, segundo a imprensa local, o governo israelense contestou a nova lista de indivíduos beneficiados por considerá-la "problemática".

O grupo radical, no entanto, também questiona a relação de palestinos que devem ser libertados por Israel nesta segunda por não incluir pessoas detidas antes dos ataques de outubro.

Segundo o governo israelense, foi apresentada uma oferta para o Hamas para estender a trégua.

O Catar, mediador do acordo ao lado de Egito e Estados Unidos, mantém conversas com Hamas e Israel para resolver as divergências a respeito das listas e evitar atrasos.

Já o alto representante da União Europeia para Política Externa, Josep Borrell, defendeu o "prolongamento" da trégua para "torná-la sustentável e duradoura, enquanto se trabalha por uma solução política" para o conflito.

Contudo, o premiê do Catar, Mohammed bin Abdulrahman al Thani, disse que, para prorrogar a suspensão dos combates, o Hamas precisa localizar dezenas de reféns, incluindo mulheres e crianças, que estariam sob poder de civis e outras facções na Faixa de Gaza. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx