/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Partitura fascista para alunos de música gera polêmica na Itália

Caso ocorreu na véspera do feriado do Dia da Libertação

ROMA, 24 abril 2024, 19:40

Redação ANSA

ANSACheck

Sala de aula em foto de arquivo - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

A província de Avellino, no sul da Itália, se tornou palco de uma controvérsia quando um professor de música deu a um grupo de alunos do ensino médio a partitura de uma marcha fascista.
    O caso ocorreu na véspera do feriado nacional do Dia da Libertação, quando a Itália celebra o fim do fascismo e da ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial.
    O professor deu aos alunos da escola Aurelio Covotti, em Ariano Irpino, a partitura de "Faccetta Nera", uma música sobre a Segunda Guerra Ítalo-Etíope.
    O diretor disse ao jornal diário Il Mattino que pode ter se tratado d uma provocação e que o professor, que recebeu uma advertência por escrito, não é um extremista de direita.
    O próprio professor disse ao jornal que a polêmica foi um mal-entendido e que simplesmente encontrou a partitura na internet depois que alguns alunos perguntaram sobre a música.
    Ele disse que fez a mesma coisa com outras músicas, incluindo "Bella Ciao", uma música dedicada aos partisans italianos que lutaram contra os nazistas.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use