/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Em SP, comissário da UE reitera apoio à Ucrânia e critica Lavrov

Gentiloni acusou ministro russo de difundir mentiras no Brasil

SÃO PAULO, 28 fevereiro 2024, 09:24

Redação ANSA

ANSACheck

O comissário de Economia da UE, Paolo Gentiloni © ANSA/EPA

(ANSA) - O comissário de Economia da União Europeia, Paolo Gentiloni, reiterou nesta quarta-feira (28) o apoio do bloco à Ucrânia, à margem da reunião dos ministros das Finanças e presidentes dos bancos centrais do G20 em São Paulo.

"Minha primeira mensagem aqui em São Paulo será reiterar a condenação inequívoca da UE à agressão da Rússia contra a Ucrânia. E não deixarei dúvidas de que continuaremos ao lado da Ucrânia por todo o tempo que for necessário", disse Gentiloni à ANSA, ao chegar para uma reunião do G7 no âmbito do G20.

"Na semana passada, dois anos após o início da guerra brutal e ilegal de Putin, seu ministro das Relações Exteriores [Sergei Lavrov] estava no Brasil para fazer aquilo que sabe fazer melhor: disseminar mentiras e propagandas", acrescentou o comissário europeu.

"Então hoje e amanhã, sublinharei que é a agressão da Rússia que, além de causar sofrimentos horríveis na Ucrânia, está prejudicando a economia global e ferindo as populações mais vulneráveis do mundo", afirmou o italiano. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use