Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Último carcereiro de Mussolini comemora aniversário de 101 anos

Ferdinando Tascini presenciou resgate do ditador de Gran Sasso

CITTÀ DI CASTELLO, 28 dezembro 2023, 13:25

Redação ANSA

ANSACheck

Carcereiro de Benito Mussolini completou 101 anos de idade - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O último carcereiro do ditador Benito Mussolini (1883-1945), Ferdinando Tascini, completou 101 anos de idade em sua casa em Città di Castello, perto da Perúgia, capital da região da Úmbria.

Tascini é conhecido pela “missão especial e secreta” para a qual foi convocado durante a Segunda Guerra Mundial, quando foi carcereiro em Campo Imperatore, hotel convertido em prisão que deteve o ditador italiano entre agosto e setembro de 1943.

Ao fim desse período, Mussolini, levado à prisão após a votação de desconfiança do Grande Conselho Fascista em julho daquele ano,  foi resgatado em um audacioso ataque aéreo da Alemanha, inconformada com o armistício assinado pelo governo italiano com os Estados Unidos.

Ferdinando Tascini relatou à mídia local: "Eu estava no meu quarto quando ouvi pessoas gritando 'eles estão chegando'. Mussolini esperava os americanos, mas no fim foram os alemães".

O ataque ao Gran Sasso (com o codinome "Operação Carvalho", dado pelo exército alemão) foi uma operação bem-sucedida realizada por paraquedistas alemães e comandos da Waffen-SS, pessoalmente ordenada por Adolf Hitler.

Tascini comemorou o aniversário com filhos, netos e bisnetos. "Se cheguei até aqui, devo agradecer a Deus, depois à minha família, a verdadeira essência da vida, o lugar onde vivi, o campo, a boa comida e muito, muito trabalho", disse.

Ele não esconde que ainda tem um sonho a realizar: poder apertar a mão do presidente da República, Sergio Mattarella: "Seria realmente bom poder falar com o nosso presidente, ponto de referência e orgulho para todos nós, assim como a bandeira tricolor e a Constituição, que sempre foi e será para mim e para minha família o farol da vida que nos guia, do qual devemos nos orgulhar".
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx