Itália terá trens turísticos para redescobrir riquezas do país

Nova empresa foi apresentada durante evento em Nápoles

Protótipos de trens foram revelados em evento em Nápoles (foto: ANSA)
Protótipos de trens foram revelados em evento em Nápoles (foto: ANSA)

(ANSA) - O Grupo Ferrovie dello Stato anunciou a criação de sua nova empresa destinada a oferecer serviços ferroviários para promover um turismo de qualidade e sustentável para a redescoberta das riquezas da Itália.

Batizada de "FS Treni Turistici Italiani", a companhia possibilitará um turismo que pode fazer com que as pessoas possam vivenciar a viagem de trem como um momento integrante das férias, um elemento de qualidade da experiência turística global.

A nova empresa foi apresentada na última segunda-feira (24) pelo CEO da Ferrovie dello Stato, Luigi Ferraris, durante cerimônia no Museu Nacional Ferroviário de Pietrarsa, em Nápoles, na presença de autoridades que chegaram a bordo de um trem composto por protótipos que formarão a frota.

"Uma iniciativa que queríamos muito porque acreditamos que existem condições para reavivar o turismo lento e de qualidade, em locais menos frequentados mas igualmente bonitos, ricos em história e cultura, e que melhor forma de os conhecer do que de trem", afirmou Ferraris.

A nova frota de trens será azul, em homenagem ao trem expresso Milão-Nápoles criado na década de 1950 e que, ao contrário dos transportes luxuosos, tinha primeira e segunda classe e oferecia serviços, como um vagão-restaurante.

"Eles terão dois tons de azul celeste, como o céu, o mar de nossas ilhas, nossa equipe olímpica: azul é a cor das férias", explicou Luigi Cantamessa, CEO da "FS Treni Turistici Italiani".

Ao todo, serão três áreas de serviços disponíveis: trens luxuosos; expressos e históricos; e autocarro regional.

A opção luxo conta principalmente com o Orient Express - La Dolce Vita, trem italiano de luxo que estreará a partir de 2024 e oferece diversas comodidades, como cabines espaçosas, lounges e excelente comida e vinho, ou o lendário "Venice Simplon Orient Express di Belmond", que já opera em itinerários europeus.

Já os comboios expressos e históricos terá novas ligações, também noturnas, em trajetos de médio-longo alcance entre as principais cidades italianas e locais de grande atração turística. As conexões oferecidas nesta opção serão compostas por veículos dos anos 1980 e 1990 que serão submetidos a intervenções completas de modernização para uso exclusivamente turístico.

O processo de restauração será feito nas oficinas ferroviárias de Rimini e garantirá que os vagões ofereçam ambientes de serviço diferenciados, como restaurante com cozinha expressa a bordo, vagões-cama, vagões de reunião, locais para transporte de bicicletas, esquis e veículos de mobilidade sustentável.

Os trens históricos também vão possibilitar viagens em várias regiões e zonas de interesse histórico-paisagístico da península, com percursos que combinam o passeio de trem com paradas para visitas guiadas, percursos a pé e degustações.

Por fim, o autocarro regional é um serviço que vai garantir a circulação de trens regionais aos fins de semana, com tarifas vantajosas e acessíveis a todos, em linhas que atravessam territórios ricos em história, com aldeias e zonas de interesse paisagístico e naturalista, caracterizadas por peculiares tradições gastronômicas e vitivinícolas.

Segundo a "FS Treni Turistici Italiani", "também neste caso, o planejamento da viagem, as paradas e os horários serão estudados precisamente em uma chave turístico-experiencial".

A nova companhia "adquirirá os ativos e o material da frota comercial da Trenitalia que, após as obras de modernização, formará uma frota de trens italianos especialmente projetados para as necessidades dos turistas e que também incluirá carros de turismo religioso", conclui a nota.

Para a ministra do Turismo da Itália, Daniela Santanchè, os comboios turísticos "vão fazer com que os italianos experimentem viajar "como antes" e "no seu melhor, respondendo às necessidades de um setor em constante evolução, que exige coragem, planejamento e novas ideias".

Além de responder à crescente demanda de turismo ferroviário na Itália, a empresa contribuirá para promover um novo turismo verdadeiramente sustentável, para alcançar destinos conhecidos e destinos fora dos circuitos clássicos.

A Itália ocupa a quinta posição mundial em número de turistas, com cerca de 56 milhões de chegadas internacionais em 2022 e uma previsão de mais de 75 milhões de viagens do exterior em 2023. (ANSA).