/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

SP mira 150 anos de imigração para atrair viajantes italianos em 2024

Secretário Roberto de Lucena quer aproveitar turismo de raízes

SÃO PAULO, 29 novembro 2023, 13:09

Redação ANSA

ANSACheck

Edifício Itália, epicentro da presença italiana em São Paulo (foto: Marcos Bezerra/Futura Press)

Estado mais rico e populoso do Brasil, São Paulo pretende aproveitar os 150 anos da imigração italiana e a promoção do turismo de raízes para aumentar o fluxo de visitantes provenientes do país europeu em 2024.

A Itália é a 10ª nação que mais manda turistas a São Paulo, com 53.924 entre janeiro e outubro deste ano, alta de quase 10% sobre 2022 inteiro (49.273), mas ainda há espaço para crescimento. "Talvez tenha faltado, ao longo dos anos, um esforço de dialogar, mostrar e colocar na prateleira dos italianos as diversas opções de turismo que temos", disse o secretário de Turismo do governo paulista, Roberto de Lucena, em entrevista à ANSA.

"Mas nós temos uma janela de oportunidades em 2024 que pode nos ajudar, que são os 150 anos de imigração italiana no Brasil. Estamos dialogando com o Consulado, com a Embaixada e com outros atores para que possamos organizar um bom calendário de celebrações", acrescentou.

Entre o fim do século 19 e meados do século 20, São Paulo se tornou o principal destino da imigração italiana no Brasil e até hoje exibe os legados desse fenômeno nas mais diversas áreas, da cultura à economia, e não apenas na capital, mas também em boa parte do interior paulista.

"Estive recentemente em Pedrinhas Paulista [a 480 km da cidade de São Paulo], e fiquei impressionado. A sensação é de que realmente se está na Itália", contou Lucena. O município de 3 mil habitantes desenvolveu em sua área central uma série de monumentos em homenagem a Roma, e o mais recente deles é uma casa de espetáculos que remete ao Coliseu.

"Esse carinho pela Itália e pelos italianos se verifica em todo o estado", garantiu o secretário. Em 2024, o país europeu vai promover o turismo de raízes para atrair ítalo-descendentes desejosos de redescobrir as origens de suas famílias, e São Paulo pretende aproveitar a ocasião para estimular viagens no sentido inverso.

"Queremos fazer o turismo de raízes ao contrário, de forma que possamos promover esse ambiente que temos em São Paulo, de desenvolvimento de riquezas a partir da imigração italiana. Teremos uma boa janela de oportunidades para mostrar São Paulo aos italianos", disse Lucena.

A Secretaria de Turismo já iniciou em 2023 uma série de road shows para divulgar o estado no exterior, com passagens por Lisboa, Madri e Lima, e Roma já está confirmada como a primeira etapa em 2024.

Um dos objetivos é mostrar que São Paulo vai além do já consolidado turismo de negócios, promovendo destinos como a Baixada Santista, onde o Rei Pelé construiu seu mito, o Litoral Norte, terra de praias paradisíacas e natureza preservada, ou o Vale do Ribeira, que abriga algumas das cidades mais antigas do Brasil, como Cananéia e Iguape, e a maior reserva de Mata Atlântica protegida.

"O nosso trabalho neste momento é organizar esses destinos, envelopar e colocá-los na prateleira do mundo", destacou Lucena. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use