Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Grupo protesta na Fontana di Trevi contra 'crimes alimentares'

'Chega de creme de leite no carbonara', dizia um cartaz

ROMA, 27 junho 2023, 12:51

Redação ANSA

ANSACheck

Protesto gastronômico na Fontana di Trevi - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um grupo de jovens protestou diante da Fontana di Trevi, uma das atrações mais concorridas de Roma, contra "crimes alimentares" cometidos por turistas na Itália.

Armados de cartazes com frases como "Chega de creme de leite no carbonara", "Não ao cappuccino com massa" e "Colocar frango no macarrão é um crime na Itália", os manifestantes chamaram atenção de uma multidão de turistas sobre hábitos que eles julgam errados.

O protesto chega na esteira de reclamações de donos de restaurantes romanos contra pedidos de turistas que descaracterizariam pratos típicos da culinária italiana.

Alguns publicaram mensagens nas redes sociais afirmando que jamais serviriam cappuccino - bebida consumida geralmente de manhã - no jantar.

"Eu moro em Nova York e vejo todos os dias as revisitações da cozinha italiana, então não posso aceitar ver isso aqui na Itália", disse Nicolas Calia, idealizar do protesto.

Recentemente, uma pesquisa revelou os hábitos gastronômicos mais odiados pelos italianos, que citaram práticas como colocar ketchup no macarrão ou abacaxi na pizza, além de pôr a massa na panela com água fria e quebrar os espaguetes antes de cozinhar. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx