/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Lula não descarta exploração de petróleo na foz do Amazonas

Presidente defendeu direito de a estatal realizar pesquisas

BRASÍLIA, 03 agosto 2023, 11:57

Redação ANSA

ANSACheck

Lula durante um evento em Brasília © ANSA/EPA

(ANSA) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não descartou nesta quinta-feira (3) a exploração de petróleo na foz do rio Amazonas, que foi vetada pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis).

"Vocês podem continuar sonhando, e eu também quero continuar sonhando. Nós tínhamos a Petrobras preparada para fazer pesquisas nessa região. Houve um estudo do Ibama que dizia que não era possível, mas esse estudo não é definitivo, porque eles apontaram falhas técnicas que a Petrobras tem direito de corrigir", disse o mandatário a rádios do Amapá.

"Nós estamos discutindo isso, eu acho que é uma decisão muito importante que o Estado brasileiro tem que tomar, mas a gente não pode deixar de pesquisar, como é que a gente pode explorar, como é que a gente vai evitar um desastre", acrescentou Lula.

O Amapá marca o início da Margem Equatorial, que é vista como a nova fronteira petrolífera, com reservas supostamente gigantescas em águas ultraprofundas.

O Ibama, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, chefiado por Marina Silva, não autorizou os trabalhos exploratórios da Petrobras, fato que causou polêmica com o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use