MSC compra 50% do grupo ferroviário italiano Italo

Aquisição cria grande grupo intermodal

MSC comprou 50% de Italo (foto: ANSA)
MSC comprou 50% de Italo (foto: ANSA)

(ANSA) - Por Alfonso Abagnale - O grupo MSC, colosso mundial de logística e transporte de cargas, adquiriu metade do grupo ferroviário Italo, marcando um acordo vinculante para a compra de 50% da empresa junto ao fundo americano GIP.

No entanto, o GIP permanece como proprietário da outra metade, mantendo uma governança conjunta com a MSC, juntamente com algumas entidades do Grupo Allianz e fundos gerenciados pela Allianz Capital Partners, além de outros co-investidores.

As informações foram dadas pela MSC em nota, destacando que o objetivo é estabelecer uma parceria estratégica de longo prazo para o desenvolvimento futuro da Italo.

A avaliação total da Italo supera 4 bilhões de euros (R$ 21,2 bi), incluindo 900 milhões (R$ 4,7 bi) em dívidas. Em 2018, o GIP a adquiriu por 1,98 bilhões de euros (R$ 10,53 bi). A operação agora aguarda aprovação das autoridades regulatórias nacionais e europeias.

"Esse acordo demonstra nosso compromisso de longa data com a Itália e nosso apoio ao transporte ferroviário de alta velocidade no país", disse Diego Aponte, presidente do Grupo MSC.

"Acreditamos fortemente no potencial da Italo para fortalecer ainda mais a conectividade ferroviária em toda a Itália, bem como no mercado turístico nacional", acrescentou. Além disso, "o acordo reflete também o objetivo de nosso grupo de desenvolver modalidades de transporte sustentáveis, tanto para passageiros quanto para cargas", explicou Aponte.

Estamos entusiasmados em colaborar com a MSC, com a qual temos uma relação estratégica sólida e produtiva, para continuar apoiando o crescimento futuro da Italo", acrescentou o presidente e CEO da GIP, Bayo Ogunlesi.

Luca Cordero di Montezemolo, que permanecerá presidente, também expressou satisfação. "Com esse acordo, nasce o primeiro grupo intermodal na Europa, para oferecer um serviço real de mobilidade integrada trem, navio, ônibus, útil ao país, aos viajantes e aos turistas", disse.

A Italo também traz consigo a Itabus. "A aquisição da maioria da Ntvv (Italo mais Itabus) pela MSC, um grupo prestigioso e líder mundial no transporte marítimo, fundado e gerido por um empresário italiano, Gianluigi Aponte, que conheço e admiro há anos, é motivo de satisfação e orgulho e trará crescimento e desenvolvimento", destacou Montezemolo.

Na empresa, permanecerão como acionistas o próprio Montezemolo, Alberto Bombassei e Isabella Seragnoli, com cerca de 0,6% cada, e reinvestirão na nova empresa.

Saem Flavio Cattaneo, que teve um papel importante no crescimento da Italo ao longo dos anos, Giovanni Punzo e Peninsula Capital.

No futuro cenário acionário, além do presidente Montezemolo, Gianbattista La Rocca permanecerá como CEO para garantir estabilidade e continuidade.

Com a aquisição da Italo, a MSC compensa a não aquisição da ITA Airways, a nova empresa surgida das cinzas da Alitalia e cortejada por cerca de um ano junto com a Lufthansa. (ANSA).