Itália abre porta para entrar no capital da Stellantis

'Se quiserem participação, é possível discutir', disse ministro

O CEO da Stellantis, Carlos Tavares (foto: ANSA)
O CEO da Stellantis, Carlos Tavares (foto: ANSA)

(ANSA) - O governo da Itália abriu nesta quinta-feira (1º) a possibilidade de adquirir uma participação na Stellantis, grupo automotivo que reúne marcas como Fiat, Jeep, Chrysler, Peugeot e Citroën.

A Exor, holding da família italiana Agnelli, é a principal acionista da companhia, com 14,4%, mas o Estado francês conta com uma participação de pouco mais de 6%.

"Se Tavares ou outros acharem que a Itália deve fazer como a França, que recentemente aumentou o próprio capital social na Stellantis, que nos peçam. Se quiserem uma participação ativa, é sempre possível discutir", declarou o ministro das Empresas e do Made in Italy, Adolfo Urso, após uma reunião com representantes do setor automotivo em Roma.

A declaração chega após Carlos Tavares, CEO da Stellantis, ter indicado que o governo italiano deveria fazer mais para proteger os empregos da indústria de veículos, especialmente para estimular o mercado de carros elétricos.

"Se acharem necessário que a Itália faça como a França no nascimento da Stellantis para fazer valer os motivos dos trabalhadores do setor, que nos peçam, assim podemos pensar juntos", acrescentou Urso. (ANSA)