Sergio Massa admite derrota para Javier Milei na Argentina

Ultraliberal será o próximo presidente do país

Javier Milei tomará posse como presidente em 10 de dezembro (foto: ANSA)
Javier Milei tomará posse como presidente em 10 de dezembro (foto: ANSA)

(ANSA) - O candidato governista a presidente da Argentina, Sergio Massa, admitiu a derrota para Javier Milei no segundo turno da eleição para a Casa Rosada, que terá o economista ultraliberal como inquilino por quatro anos a partir de 10 de dezembro.

"Foi uma campanha longa e difícil. O dia de hoje ratifica que a Argentina tem um sistema forte, sólido, que respeita sempre os resultados. Obviamente, os resultados não são aqueles que esperávamos. Felicitei Milei, que é o presidente que os argentinos escolheram para os próximos quatro anos", declarou Massa.

O atual ministro da Economia ainda disse, sob aplausos, que o melhor percurso para o país seria a "convivência, o diálogo e o respeito pela paz". Mas, segundo ele, os argentinos "escolheram outro caminho".

"E a partir de amanhã, a responsabilidade de dar certezas, de transmitir garantias sobre o caminho social, político e econômico, é do presidente eleito. Esperamos que o faça", salientou o candidato derrotado.

Com cerca de 86% das urnas apuradas, os resultados mostram Milei, que promete acabar com o Banco Central e dolarizar a economia nacional, com quase 56% dos votos, contra 44% de Massa, que não conseguiu superar a imagem negativa do governo altamente impopular de Alberto Fernández.

"Saibam que contarão sempre comigo na defesa do trabalho, da educação pública, da indústria nacional e do federalismo como valores centrais da Argentina", acrescentou o ministro para seus apoiadores. (ANSA)