Hamas deve libertar mais 10 reféns em 5º dia de trégua

Já Israel deve soltar nova leva de prisioneiros palestinos

Cartaz em Tel Aviv mostra pessoas sequestradas pelo Hamas (foto: ANSA)
Cartaz em Tel Aviv mostra pessoas sequestradas pelo Hamas (foto: ANSA)

(ANSA) - A trégua entre Israel e Hamas chegou ao quinto dia nesta terça-feira (28), com a expectativa pela libertação de mais 10 reféns pelo grupo fundamentalista islâmico.

Segundo a imprensa israelense, as autoridades locais já receberam a lista de pessoas que devem ser soltas e está revisando a relação antes de torná-la pública.

Isso também deve levar a uma nova libertação de palestinos mantidos como prisioneiros em Israel.

De acordo com o Wall Street Journal, citando autoridades egípcias., o Hamas já começou a entregar o quinto grupo de reféns para a Cruz Vermelha em Gaza.

O acordo inicial previa quatro dias de trégua, porém na última segunda-feira (27) as duas partes concordaram em estender a suspensão do conflito por mais dois dias, com mediação do Catar. A expectativa é de que o cessar-fogo dure até o próximo domingo (3), conforme o jornal Haaretz publicou, citando um funcionário familiarizado com as negociações em curso.

No entanto, o Hamas acusou o Exército de Israel de violar a trégua na Faixa de Gaza, após o governo de Benjamin Netanyahu relatar três explosões em seu território.

A ofensiva ocorreu enquanto se aguardava a libertação de um novo refém."Na sequência de uma clara violação por parte de Israel do acordo de cessar-fogo no norte da Faixa de Gaza, nossos combatentes reagiram a essa violação", declarou o grupo.

O Hamas enfatizou ainda que "está comprometido com um cessar-fogo enquanto Israel também estiver comprometido". "Apelamos aos mediadores para que pressionem Israel a respeitar todos os acordos, na terra e no céu", concluiu o grupo.

A guerra foi deflagrada após os atentados sem precedentes cometidos pelo Hamas em Israel em 7 de outubro, que deixaram 1,2 mil mortos, em sua maioria civis. Desde então, a resposta israelense já fez quase 15 mil vítimas na Faixa de Gaza, incluindo 6,5 mil crianças e 4 mil mulheres.

Em entrevista nesta terça, o ministro da Defesa da Itália, Guido Crosetto, disse estar "contente" com a trégua e a libertação de reféns e afirmou esperar que isso "seja um sinal positivo". "A guerra tem de ser feita por profissionais da guerra, é preciso deixar de fora a população inocente", ressaltou.

Reféns libertados

As forças de Israel informaram que pelo menos 12 reféns foram libertados nesta terça-feira (28) da Faixa de Gaza, sendo 10 israelenses e dois estrangeiros. (ANSA)