Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Aquífero de 6 mi de anos é descoberto por cientistas na Itália

Depósito fica nos Monti Iblei, na Sicília

SICÍLIA, 22 dezembro 2023, 16:47

Redação ANSA

ANSACheck

Monti Iblei, na Sicília - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - Um grupo de cientistas europeus revelou a descoberta de um vasto aquífero escondido ao longo da costa italiana, nas profundezas dos Monti Iblei, na região da Sicília, sul da Itália.

O depósito de água doce pode ter uma idade de até seis milhões de anos, de acordo com a análise geológica realizada pelos especialistas.

A equipe internacional de pesquisadores usou mapas, dados e modelagem 3D para desvendar o tesouro subterrâneo.

Situado a cerca de 2,4 mil metros abaixo do nível do mar, o aquífero contém uma reserva de 17,3 quilômetros cúbicos de água.

A Bacia do Mediterrâneo, que abrange a Sicília, enfrenta crescentes desafios devido aos efeitos das mudanças climáticas, incluindo condições de seca e o risco de inundações costeiras.

Os cientistas veem potencial nas chamadas "fontes não convencionais de água potável" como uma solução para esses problemas.

O estudo destaca que a tecnologia atual permite explorar e utilizar esses corpos de água subterrânea profunda, tornando esses recursos potencialmente extensos disponíveis para utilização.

Essa descoberta abre portas para novas estratégias na gestão da água em regiões propensas à escassez.

Em um artigo publicado na revista Communications Earth & Environment, os pesquisadores destacam a importância dessa descoberta.

"A existência de um corpo de água subterrâneo tão extenso, preservado, tem implicações significativas, especialmente considerando as numerosas áreas com escassez de água ao longo das costas do Mediterrâneo, como Marrocos, Tunísia, Egito, Líbano e Turquia", afirmam.

Além disso, os estudiosos sugerem uma possível conexão entre o aquífero Hyblaean e a chamada crise de salinidade messiniana, um evento geológico que durou cerca de 700 mil anos.

Acredita-se que essa crise tenha levado a Bacia do Mediterrâneo a secar quase completamente.

O evento teria terminado há aproximadamente 5,33 milhões de anos, quando uma inundação repentinamente encheu a bacia, reconectando-a ao Atlântico através do Estreito de Gibraltar.
   
   

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use

Último momento

404 Not Found

404 Not Found


nginx