Milei leva programa econômico para reuniões no Vaticano

Segundo cardeal, Papa está preocupado com crise na Argentina

Papa Francisco recebe Javier Milei no Vaticano (foto: ANSA)
Papa Francisco recebe Javier Milei no Vaticano (foto: ANSA)

(ANSA) - O programa econômico ultraliberal do presidente da Argentina, Javier Milei, foi um dos temas de suas reuniões nesta segunda-feira (12) no Vaticano, onde ele se encontrou com o papa Francisco por mais uma hora.

O diálogo com o pontífice ocorreu no Palácio Apostólico e, em seguida, Milei e a delegação argentina se reuniram com o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, "número 2" na hierarquia da Cúria Romana.

"Durante a conversa cordial na Secretaria de Estado, se expressou satisfação pelas boas relações entre a Santa Sé e a República Argentina e o desejo de reforçá-las ainda mais. Em seguida, se detiveram no programa do novo governo para enfrentar a crise econômica", diz uma nota do Vaticano.

A reunião também abordou "vários temas internacionais, em particular os conflitos atuais e o compromisso pela paz entre as nações".

Ao sair de um encontro com o Papa no Vaticano, o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, cardeal Victor Fernández, também argentino, revelou que o pontífice está "preocupado" com a crise econômica em seu país natal, que enfrenta pobreza crescente e inflação galopante.

"Esse tema não tem nada a ver com qualquer tendência ideológica. Ele [o Papa] está sempre preocupado com aqueles que sofrem", disse Fernández.

Ao longo de seus mais de 10 anos de pontificado, Francisco já expressou diversas críticas ao liberalismo, corrente econômica defendida por Milei, e ao que ele chama de "busca desenfreada pelo lucro". (ANSA)