Itália não tem sistema de acolhimento a migrantes, dizem regiões

Relato foi dado a comitê parlamentar sobre Acordo de Shengen

Desembarque em Lampedusa (foto: ANSA)
Desembarque em Lampedusa (foto: ANSA)

(ANSA) - A Conferência das Regiões da Itália relatou nesta quinta-feira (6) que o sistema de primeiro acolhimento a migrantes no país é essencialmente inexistente.

O panorama foi dado durante audiência no comitê parlamentar de controle sobre a implementação do Acordo de Schengen, da União Europeia.

"A realidade do acolhimento de menores em instalações após a chegada não se baseia em um único sistema, mas sim em um conjunto pouco coordenado de diferentes tipos de locais de acolhimento", afirmou a coordenadora da comissão de imigração da Conferência, Nunzia Albano.

"Há efeitos visíveis de dificuldades de gestão por parte das instituições e um impacto na linearidade do processo de proteção e inclusão da criança", concluiu. (ANSA).