UE apresenta proposta sobre lucros de ativos russos congelados

Objetivo seria garantir recursos para auxiliar Ucrânia

Josep Borrell, alto representante da UE para Política Externa (foto: ANSA)
Josep Borrell, alto representante da UE para Política Externa (foto: ANSA)

(ANSA) - O alto representante da União Europeia para Política Externa, Josep Borrell, apresentou nesta quarta-feira (20) uma proposta para utilizar lucros de ativos russos congelados no âmbito das sanções do bloco em função da guerra na Ucrânia.

Segundo Borrell, 90% dos recursos obtidos com a medida seriam repassados ao Fundo Europeu pela Paz, e os 10% restantes, para o orçamento comunitário. Nos dois casos, no entanto, o dinheiro seria utilizado para ajudar Kiev no conflito com Moscou.

"Hoje apresentei uma proposta sobre a utilização de receitas extraordinárias provenientes dos ativos russos imobilizados para apoiar a Ucrânia", escreveu o alto representante no X (antigo Twitter).

"Isso demonstrará a unidade da UE e o compromisso em ajudar a Ucrânia e seu povo", acrescentou.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, se pronunciou sobre o projeto e disse que as tentativas do bloco de utilizar esses recursos significa uma "violação das leis europeias e internacionais".

"Os países europeus estão bem conscientes do dano que tais decisões podem causar às suas economias, à sua imagem e à sua reputação como protetores da inviolabilidade da propriedade", acrescentou Peskov. (ANSA)